Por esta da FIA eu não esperava: teremos Brasileiro de quê?

Juro que vinha aplaudindo o trabalho de Gerhard Berger à frente da Comissão de Monopostos da FIA, com destaque para a preocupação em criar uma categoria unificada e acessível aos garotos que saem do kart (a F-4, que terá versões na Itália, Inglaterra, França, na América do Sul e, tudo indica, no México/Caribe/América Central). Outra bola dentro foi o desenvolvimento de uma nova geração de motores para a Fórmula 3, mais baratos e potentes, que farão sua estreia este ano.

Só que aí é que nasceu o problema: a revista britânica Autosport revela que Berger resolveu jogar pesado contra os certames que não adotam os novos motores – no caso, o F-3 Open Europeu e os campeonatos Inglês, Alemão e Brasileiro. A entidade máxima do esporte não quer que o nome F-3 seja adotado por tais certames, já que seus propulsores ou são os antigos, ou são diferentes (os Toyota, no caso do Open, e os Ford/Berta destas bandas). Isso muito embora os chassis sejam efetivamente os mesmos Dallara usados pela categoria onde quer que ela corra. Então teremos o Alemão de…; o Inglês de…; e o Brasileiro de….? Será que chegaremos a tal bobagem? A categoria mais democrática, didática e capaz de revelar feras da história da velocidade vai perder seu brilho porque apenas o Europeu e o Japonês serão fiéis ao novo formato? Menos, Gerhard, menos… A última de um dos pilotos mais divertidos e boa-praça do circo não teve a menor graça…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s