Ainda é tempo: o Porsche 919Hy LMP1 sem disfarces…

Desde que a casa de Weissach revelou o projeto de voltar a brigar pela vitória geral nas 24h de Le Mans o blog, como não podia deixar de ser, acompanhou atentamente os desdobramentos da notícia. De início eram vídeos sensacionais que traziam de volta toda a herança esportiva da fábrica alemã e seus triunfos com os modelos sempre conhecidos pelos três algarismos, iniciados com o 9: 917 e 917K, 935, 958 e 962, este então o último de uma dinastia que tomou a endurance mundial de assalto na década de 1960 para chegar ao fim do século passado, quando as provas de longa duração foram jogadas para escanteio pela FIA e tornou-se dispendioso e nem sempre proveitoso investir para brilhar nos EUA ou “apenas” nas 24 horas mais famosas do mundo.

Novas regras, novos desafios, uma concorrência interna com a prima Audi e, pouco a pouco, começavam a surgir detalhes do novo modelo. Ainda totalmente camuflado e sem detalhes, apareceu em setembro, quando se iniciaram os testes de pista. Nada de revelar muito, os técnicos, engenheiros e pilotos falavam bastante, mas não deixavam transparecer os segredos do protótipo. Houve até mesmo, na festa de fim de ano do departamento de competições da marca a exposição do protótipo ainda envolto em mistério, sem que suas exatas formas fossem reveladas. Então, descobriu-se que o mais novo herdeiro de uma linhagem nobre se chamaria 919 Hybrid. Pois finalmente, depois de muitas especulações, rumores, tentativas de esboçar o que tanto esforço escondia, foi possível ver o resultado definitivo de tamanho trabalho, com o início do Salão de Genebra, onde finalmente pinturas de guerra, capas e filmagens distantes ou distorcidas deram lugar a um carro sem disfarces.

Para decepção dos saudosistas, não apareceram patrocínios marcantes como os da Martini Racing (esse já tem destino certo, na Williams), da Rothmans (não se anuncia mais cigarros em provas de automobilismo); da Mobil, Warsteiner ou mesmo o imaginado da DHL/Deutsche Post, que coloriu o protótipo LMP2 que venceu praticamente tudo nos EUA nas mãos do time de Roger Penske. Salvo novas surpresas no bolso do casaco, as cores serão as “corporativas” da Porsche, com parceiros até certo ponto modestos. Da Red Bull, que continuaria apoiando Mark Webber, por enquanto nada, a não ser o touro vermelho que seguirá no capacete do australiano. Pouco importa. Estamos diante de uma máquina que tem tudo para fazer mais uma vez historia, apostando em um “modesto” V4 de 2.000cc e num desenvolvido sistema de recuperação de energia que faz, por instantes, o 919 ganhar também tração dianteira, tal como o primo R18 e-Tron Quattro. Como os alemães nunca entraram na brincadeira para fazer figuração, que venham as esperadas disputas com Audi e Toyota. Por enquanto, curta as imagens do bólido…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s