2008 DKR: a nova máquina da armada dos desertos…

Se houve uma dupla que se transformou em sinônimo de sucesso nas areias africanas, nas décadas de 1980 e 1990, foi a formada por Peugeot e Citroën, irmãs de sangue que nunca se enfrentaram diretamente no Dakar, mas obtiveram sucesso sem precedentes. A primeira, aliás, criou uma verdadeira armada comandada por um “certo” Jean Todt, que se tornaria ainda mais lendário ao protagonizar um episódio que beira o inacreditável. Em 1989, Ari Vatanen e Jacky Ickx (precisam ser apresentados?) duelavam pela vitória com os 405 T16, verdadeiras obras de arte em aço e outros metais, quando, a cinco dias do fim, o chefe optou por uma escolha curiosa para determinar quem venceria. Um cara ou coroa. Jogada ao alto, a moeda de (então) 10 francos acabou beneficiando o finlandês, e o folclore de mais difícil maratona sobre rodas ganharia um capítulo extra.

Mas eis que mudamos de continente, a marca do leão preferiu encarar outros desafios (F-1, Endurance) e rivais como Mitsubishi, Mini e VW passaram a fazer a festa. Ainda às voltas com um momento financeiro delicado, mas ajudada pela injeção de capital chinês, a Peugeot decidiu voltar às origens, mesmo porque o Dakar ainda parece ser o investimento menos caro considerando-se as regras atuais. O que era boato virou notícia, e o que era notícia ganhou confirmação oficial, com direito à confirmação de Carlos Sainz e Cyril Després, outra dupla que dispensa palavras extras.

Entre teasers e informações filtradas pela imprensa francesa, já se sabia que o modelo escolhido seria um buggy com tração 4×2 e a cara do modelo 2008. Mostra um farol aqui, outro ângulo ali e… voilá. Hoje foram reveladas as imagens definitivas do modelo, herdeiro de 205 T16 e 405 T16 (que, no entanto, tinham como base os modelos de série, bastante modificados, é verdade).

Basta ver a foto acima (com o 205 amarelo) para se ter uma ideia do tamanho do bicho e de como ele é 100% protótipo, tão fiel ao modelo de verdade quanto podem ser um carro do DTM ou da Stock Car, ou seja, só a aparência. Ficou bonito e raçudo, com cara de Dakar. Só que a mecânica continua sendo o grande mistério. Embora apenas a Mini seja rival 100% oficial, os franceses não querem entregar os segredos do que está sob o capô. Diesel ou gasolina? Cilindros em linha ou em V? Eu apostaria, até para agradar o ex-patrão, hoje defensor das energias alternativas, que algo de híbrido estará escondido nas entranhas do 2008 DKR. Bienvenue, Peugeot…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s