Propulsão híbrida no Mundial de Endurance: funciona assim…

Aproveitando que as 24h de Le Mans se aproximam a passos (ou será aceleradas) rápidos, o blog reproduz o vídeo que é parte de uma série elaborada pelo Automobile Club d’Ouest, organizador da maratona da Sarthe (e do Mundial de Endurance, o FIA WEC), detalhando o funcionamento dos sistemas híbridos na categoria. Que é algo mais complicado do que na Fórmula 1, já que é possível repartir a energia extra pelos dois eixos (transformando o carro, em determinados momentos, num 4×4) e mesmo escolher a quantidade de energia cinética a ser convertida em potência, de 2MJ (megajoule) a 8MJ. Quanto maior o número, menor tem que ser a “colaboração” do motor a combustão tradicional. Toyota, Audi e Porsche escolheram caminhos distintos e, a julgar pelas duas primeiras etapas da temporada, a vantagem técnica é dos japoneses e seu TS040 Hybrid, escolhidos para ilustrar as imagens que você vê aqui…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s