A mais nova do piloto 4 em 1

O personagem do post já apareceu por estas bandas justamente pelo fato de não ser um piloto comum, mas de mostrar uma versatilidade fora do normal, acelerando em praticamente tudo o que tenha rodas e motor. Mas o começo de ano do francês Romain Dumas, como aliás seu 2015, prometem ser de tirar o fôlego, mesmo para quem está acostumado a desafios e, entre outras conquistas, tem uma vitória geral nas 24h de Le Mans e outra na subida de montanha de Pikes Peak, de que o blog falará nos próximos dias – aliás, é o atual campeão da brincadeira.

Pois Dumas, piloto oficial Porsche e filho de um piloto de rali tão apaixonado pelo automobilismo quanto, resolveu passar as “férias” fazendo o que mais gosta. E, convidado pelo experientíssimo conterrâneo Pascal Thomasse (dono de vitórias de categoria no Dakar), aceitou a missão de disputar pela primeira vez a maior prova do fora de estrada mundial, no comando de um buggy 4×2. Que tem, como grande diferencial, o “patrocínio” de um mecenato criado para dar, a crianças crianças com más-formações cardíacas, a chance de serem operadas e tratadas sem custos. Lógico que o sucesso da empreitada será maior tão mais longe ele consiga chegar – lembremos que a prova será disputada entre 4 e 15 de janeiro, entre Argentina, Chile e Bolívia.

Aí você vai fazer as contas, pode lembrar que, em Interlagos, ele tripulou a 919 Hybrid que deu a vitória à casa de Weissach nas 6h de São Paulo, depois de quase 20 anos de ausência da principal categoria da endurance internacional e vai perguntar: mas pera aí, contei três modalidades diferentes, e o título fala em 4. Pois é: além de acelerar e muito, RD gosta de pôr a mão na massa e, com o pai, preparar máquinas de competição. Uma delas, com a ajuda da Porsche, lógico, foi uma 911 GT3 RS 4.0, destinada… aos ralis. Fez bonito na etapa francesa do Mundial e, agora que a FIA criou uma Copa do Mundo para esses carrões nas provas em linha, se inscreveu para o Rali de Monte Carlo, primeiro desafio da nova competição. O detalhe é que o levantamento dos trechos começa dia 19, quatro dias depois do fim do Dakar, e Dumas promete estar lá, firme e forte. E ainda terá depois uma temporada inteira no FIA WEC e possíveis participações esporádicas em provas como as 24h de Daytona, Nurburgring e Spa (já venceu as duas últimas, pra quem achar pouco)…

E pensar que tem piloto por aí que adora reclamar da adaptação ao carro, que não consegue se sentir à vontade em duas categorias distintas, ou acha que ser bom em uma só basta. Felizmente ainda tem gente que insiste em manter viva uma tradição dos tempos românticos, em que se saltava da fórmula para o turismo, deste para o GT, e daí para os ralis. Sem choro, e com muito prazer e competência…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s