De dar frio na espinha

Se o amigo leitor ainda não viu a imagem por este ângulo, descolei o vídeo com o grave acidente na etapa de domingo da Stock Car, em Curitiba, do ponto de vista de Rafa Matos, que foi o primeiro a tocar no carro de Thiago Camilo, felizmente sem ferimentos graves para os dois, ainda que o primeiro tenha tido mais sorte. Sorte e reflexo, porque os pouco menos de 20 segundos apenas confirmam o que eu já havia comentado no post anterior: que a falta de sinalização adequada pelo fato de um carro estar bem mais lento no ponto mais rápido do traçado deixou não apenas Rafa, mas todos os que estavam no mesmo pelotão completamente vendidos. E ele ainda tenta tirar para a esquerda um pouquinho, o que fez com que não atingisse em cheio o #21. A culpa, com certeza, não foi de ninguém que estava na pista disputando posições, e é o caso de bater muito na mesma tecla. Se não houve uma tragédia, foi por muito pouco. As imagens são de dar frio na espinha, com certeza…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s