Rali de Como: em busca de um sonho…

Alguém disse que o homem é do tamanho dos seus sonhos, e que são eles que nos impulsionam a sair do lugar comum e viver experiências únicas. Quem conhece o autor do blog há mais tempo sabe que, em 2009, de tanto acompanhar e sonhar, o jornalista virou também piloto de rali, com muito mais garra e insistência do que qualquer outra coisa, mas também alguns trofeuzinhos na estante – e o bichinho realmente pegou a ponto de querer novos e novos desafios.

O que talvez você não saiba é que meu avô, que não tive o privilégio de conhecer, pois se foi muito cedo, veio da Itália para o Brasil e, além de mecânico dos bons, corria de bicicleta e de moto, em circuitos de rua no Rio de Janeiro (eram tempos das Indian, Harley, Norton, BSA e Triumph, entre outras). E de algum modo transferiu toda essa paixão para o neto. Que resolveu sonhar de novo e pensou em fazer da história um novo objetivo. Por que não disputar a etapa do Campeonato Italiano WRC de Como, cidade da Lombardia de onde Emilio Gini saiu rumo a terras brasileiras?

Conversa daqui, pesquisa dali, e vem a impressionante constatação de que os valores para tal aventura estão longe de serem proibitivos; os organizadores acolheram de forma bastante calorosa a ideia, assim como o Consulado da Itália em Belo Horizonte, que ofereceu apoio institucional. As peças do quebra-cabeças começaram a se encaixar e faltam apenas detalhes para garantir presença na largada promocional de 16 de outubro na Piazza Cavour, ponto central da simpática cidade banhada pelo lago do mesmo nome, de onde duplas com os mais variados tipos de equipamento partirão rumo a seis provas cronometradas em estradas asfaltadas traçadas nas montanhas alpinas. O carro será, muito provavelmente, um modelo da categoria R1 (tração dianteira 1.600cc com potência em torno dos 140cv, ideal para quem não tem grande experiência nesse tipo de piso).

Desde já surgiram as primeiras pessoas e empresas sensíveis ao projeto, que conseguiu suporte do Circuito dos Cristais/Condomínio Casa de Pista – o autódromo internacional que nasce em Curvelo para dar fim à espera de um empreendimento do gênero em Minas; da Orange BH, revenda premium da KTM (motos e bikes), que acredita no esporte com seu time de enduro e motocross; e da Lalubema, outra empresa mineiríssima, referência no desenvolvimento de aplicativos para tablets e smartphones. Além disso, a OMP, a mesma que fornecia macacões a um certo Ayrton Senna é outra parceira.

Mas ainda é preciso fechar as contas e, para isso, resolvi apostar no crowdfunding, a boa e popular vaquinha que tem ajudado tanta gente a concretizar seus sonhos. E vale ajudar de todos os modos, financeiramente ou não; a torcida pelo sucesso da empreitada já é um incentivo e tanto. E estou prevendo criar brindes e iniciativas para premiar a todos os que acreditarem

Sem contar que o lado jornalista vai se juntar ao piloto, que a ideia é registrar tudo, filmar e fotografar e contar a história desse encontro com as origens. Uma experiência inesquecível e que, por incrível que pareça, será a única participação verde e amarela em terras europeias na temporada. Quer participar do sonho? Aperte o cinto e prepare-se, que a contagem regressiva começou…

O link para a vaquinha é este

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/rali-de-como-um-encontro-com-as-origens

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s