Um Viper, um bueiro e a Justiça…

Os norte-americanos estão sozinhos quando se trata de tentar resolver qualquer tipo de pendência na Justiça. Estou pra ver algum país em que tantas coisas se tornem motivo de ação judicial, desde o cidadão que alega que queimou a boca com a torta de maçã do fast food (é sério) até o dono de equipe do Tudor United Sportscar Championship que alega ter perdido um lugar no pódio numa das etapas do campeonato devido a… um bueiro que se soltou durante a prova e acabou atingindo o carro, o que provocou seu abandono.

Quem levantou a lebre foi a revista Racer, que não é senão a emanação da Autosport nos EUA. Ben Keating, piloto e dono do Team Viper Exchange, que compete com um Dodge Viper SRT GT3, na classe GTD da endurance do Tio Sam, cobra da IMSA, organizadora da competição, e dos administradores do circuito de Laguna Seca, algo em torno de US$ 400 mil (R$ 1,6 milhão, para arredondar) de indenização por ter tido o carro atingido por uma peça de metal que se soltou na segunda volta da quarta etapa da temporada, em maio – ao que tudo indica a passagem dos protótipos teria levantado o tal bueiro.

Eu até entendo a decepção com o ocorrido, mas, assim como a história da torta, vejo um exagero imenso. Antes de mais nada, não dá para dizer que na segunda volta de uma corrida de duas horas e 40 minutos de duração qualquer resultado estaria garantido. Não sei, por exemplo, se algum piloto ou equipe chegou a alertar a direção de prova do problema – se fosse o caso, teríamos uma bandeira amarela e tudo se resolveria. O belíssimo traçado próximo a Monterey sempre foi muito bem cuidado e vamos combinar que poderia acontecer em qualquer instante, em qualquer lugar. E se Keating tivesse sido jogado para fora da pista por um rival, tentaria processá-lo também? Por essa lógica, vai chover processos contra os organizadores do GP de Cingapura, que deixaram um maluco atravessar a o circuito como se nada fosse. Sinceramente não sei o que será mais absurdo: se o fato de buscar compensação financeira por um incidente de corrida (eu sei, bueiros não devem se soltar, como guard-rails se quebrar, e por aí vai…) ou a possibilidade de se abrir um precedente perigoso e qualquer fato semelhante ser passível de indenização…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s