Red Bull RB13: será que Adrian Newey se divertiu?

“Azarado para alguns”… O letreiro colorido ao lado da mais nova máquina saída da fábrica de Milton Keynes não deixa dúvidas para bom entendedor. A turma do touro vermelho acredita tanto no potencial do RB13 que não quis mexer na numeração habitual. E a oportunidade não podia ser melhor para tamanha confiança, considerando a frase que é o verdadeiro mantra de Adrian Newey (“as grandes mudanças nas regras são o momento ideal para os projetistas, quando todos partem do zero e é possível tentar novos conceitos”). Sem contar que o calcanhar de Aquiles do time até 2015 – a unidade de potência – ganhou eficiência de relógio suíço só por ser rebatizada Tag Heuer.

Brincadeiras a parte, a Renault conseguiu desenvolver ano passado um propulsor capaz de formar dobradinha quase perfeita com a aerodinâmica “by Newey”. Tanto assim que só o carro do touro ousou desafiar a supremacia das Mercedes, nos poucos momentos de vulnerabilidade das Flechas de Prata.

O curioso ao analisar a primeira imagem do sortudo (assim espera a turma do energético) modelo é constatar que, visivelmente, o projetista que agora também se diverte desenhando superveleiros e superesportivos de rua (o AM001-RB) não reinventou a roda. Ao contrário, optou por um caminho que parece inevitável: a dianteira com andamento reto e o bico também sem curvas, conceito que, por incrível que pareça, teve a finada Manor como pioneira (e, no ano passado, parecia exagerado, parrudo demais).

A entrada de ar do motor em formato triangular também é novidade considerando as produções anteriores. O que não muda é a impressionante capacidade de empacotar todo o aparato de propulsão, refrigeração, câmbio e suspensão traseira de forma absurdamente compacta. Olhando de lado, é como se as laterais quase não existissem ali onde está o “Red”. E curiosamente, onde fica a logomarca da Aston Martin, as formas são verticais – há quase um paredão formando 90 graus com o assoalho. De que modo essa configuração vai favorecer a circulação de ar na região e interagir com o difusor bem maior é algo que os espiões de plantão e a presença do carro nos testes a partir de amanhã começarão a deixar claro. Sem contar que Newey gosta de trabalhar nos detalhes escondidos. E só uma primeira imagem do que ainda deve mudar muito antes e durante a temporada. Resta saber o que Dietrich Mateschitz, Helmut Marko, Christian Horner e Newey definem por sorte. Mas promete…

rb13

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s